sábado, 7 de agosto de 2010

Astrobiologia

De onde viemos? Apesar de esta ser uma das perguntas mais antigas da humanidade apenas nos últimos 90 anos é que ela tem sido alvo da ciência do ponto de vista cosmológico (investigando a origem e evolução do Universo), com marco inicial nos trabalhos de Einstein de 1917; e nos últimos 150 anos do ponto de vista biológico (investigando a origem e evolução da Vida), com marco inicial na publicação de Origem das Espécies de Darwin, em 1859.

Nos últimos 40 anos, alguns achados reforçaram essa busca científica pelas nossas origens. Nesses anos houve, por exemplo, a descoberta de aminoácidos componentes do código genético no meteorito de Murchison, que caiu na Austrália em 1969, mostrando que já havia matéria orgânica disponível na época da formação do Sistema Solar. Houve também, utilizando as técnicas da radioastronomia, a descoberta de moléculas orgânicas, água e amônia no meio interestelar, tanto em nossa galáxia como em muitas outras. Essas descobertas nos levam a concluir que os blocos primordiais para a existência de Vida como a conhecemos são de ocorrência comum no Universo.

Tudo isso, além do avanço da exploração espacial de outros planetas e luas do Sistema Solar por parte da NASA (Agência Espacial Norte-Americana) e ESA (Agência Espacial Européia) conduziram ao nascimento de uma área de pesquisa fortemente multidisciplinar que é a Astrobiologia: a investigação, do ponto de vista cósmico, de como a Vida surgiu e evoluiu e onde seres vivos são capazes de sobreviver.


Curta explanação de Douglas Galante, pesquisador ligado ao Instituto Astronômico e Geofísico da USP, a respeito da Astrobiologia

Sites em inglês sobre astrobiologia: NASA Astrobiology Institute, Stanford Astrobiology Course