sexta-feira, 9 de julho de 2010

Astronomia e astrônomos

O primeiro contato que geralmente temos com a astronomia é simplesmente ao contemplar um magnífico céu estrelado. Por esse motivo a astronomia é a ciência mais antiga da humanidade. Foi olhando para o céu que nossos antepassados tentaram aplicar matemática para explicar os fenômenos observados. Para isso, os povos da antiguidade usavam a geometria, que era todo o conhecimento matemático da época. No caso da antiga Grécia, por exemplo, isso aconteceu há mais de 2000 anos.

Com a evolução dos conceitos científicos, o nascimento da física newtoniana e o uso da luneta para observação do céu, no século XVII, passou-se a interpretar os fenômenos celestes como uma extensão dos fenômenos físicos que vemos aqui na Terra e não de uma natureza "etérea" como se especulava antes. Hoje, o entendimento físico dos fenômenos celestes é o centro da astronomia, que também passou a ser chamada de Astrofísica, e esse é o papel dos astrônomos profissionais. Além do conhecimento físico (termodinâmica, mecânica quântica, gravitação, etc) estes astrônomos, ou astrofísicos, quase sempre trabalham com instrumentos que estão na fronteira do avanço tecnológico de seu país e, dessa forma, impulsionam o desenvolvimento deste país.

Paralelamente, a popularização dos telescópios nesses tempos modernos deu origem a uma outra "classe" de astrônomos, chamados de "amadores". São pessoas que se dedicam, além da sua atividade remunerada normal, também à observação do céu, como um hobby. Eles utilizam pequenos telescópios para, por exemplo, registrar fotografias dos astros no céu, as astrofotografias.

Mas há casos em que essa dedicação é muito maior. Existem grupos de astrônomos amadores que colaboram diretamente com astrônomos profissionais e, assim, com o desenvolvimento científico. Dois exemplos são de astrônomos amadores franceses que, sob coordenação de astrônomos profissionais, contribuem para aumentar a base de dados de determinados tipos de estrelas em catálogos astronômicos e o de astrônomos amadores brasileiros que monitoram a ocorrência de supernovas nas galáxias visíveis do hemisfério sul.

2 comentários:

  1. Oi Thiago
    Gostei do seu texto introdutório. Conciso, dá as informações básicas para quem quer saber sobre astronomia e astrônomos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana! Obrigado pelo incentivo. Continue conosco! Um abraço

    ResponderExcluir